Perdão

O que poderia eu fazer contra a Bárbara? Se gostei do comportamento dela? Não, não gostei. A verdade, é que a minha atitude não foi correcta, ao longo destes meses, e, por isso, não posso desatar a condenar este mundo e o outro. Decidi, então, perdoá-la. Também não a vou despedir da empresa, pois isso seria retaliação e vingança. Nenhum destes sentimentos faz parte da minha pessoa. Prefiro escolher, sempre, o perdão.

Perdoo-te. Sei que também tens sofrido.