Recuperação #6

Da recuperação física da cirurgia, da aceitação da cicatriz e da aceitação de ter perdido uma parte de mim, tenho a dizer que me custa horrores. Confesso sem pudores.

Da falta de atenção do meu marido e da reacção dele ao cancro, também admito que me custa. Esperava que ele fosse mais compreensivo, embora eu soubesse que ele poderia ter esta atitude e que poderia acontecer qualquer coisa.

Há momentos em que me sinto perdida.

Casamento

A vida não pára e a minha está especialmente atarefada.

Preocupa-me a cirurgia, como é óbvio, mas também me preocupa a empresa e o meu casamento. Não sei o que fazer para serenar o coração do meu marido sem lhe contar que tenho cancro e que vou ser operada.

Não sei que solução vou encontrar…

Triste

Hoje estou triste.

O amor da minha vida duvida de mim e dos meus sentimentos. Confesso que já tinha imaginado que pudéssemos chegar a uma situação limite, mas havia uma réstia de esperança de que isso não acontecesse. Aconteceu. Está a acontecer e eu preciso de reunir todas as minhas forças para não vacilar.

Tudo acontece ao mesmo tempo e eu sou, apenas, uma.

Inaceitável

Sou a maior defensora dos verdadeiros casamentos. Daqueles em que há respeito mútuo, admiração e amor sincero. Não aguentaria um casamento de agressões físicas e psicológicas.

Não compreendo como é que uma mulher, ou um homem, aguenta o desrespeito. Não aceito. Ninguém deveria aceitar uma situação destas.