Tudo ou nada

Há momentos na vida em que nos deparamos com tudo ou nada. Nesses momentos, temos que escolher entre (tentar) ficar com tudo ou escolher ficar com nada. É uma escolha complicada, é certo, mas acaba por ser libertadora. Ficar com nada é uma opç~~ao excelente que nos permite, em certos casos, recomeçar e ganhar uma nova vida.

Concordam?

Conversas #2

Quando descobri o cancro o meu objectivo passou a ser um: sobreviver à doença. E, por agora, posso afirmar que sou uma sobrevivente! Tenho muitas preocupações neste ponto da minha vida, e uma delas está relacionada com a minha imagem. O cancro da mama alterou-me o corpo e trouxe-me uma noção diferente sobre mim própria a todos os níveis. Pretendo voltar a sentir-me bem e a gostar de me ver ao espelho. Já conversei com o médico sobre a reconstrução mamária e, se for possível, quero avançar.

E vocês têm conselhos que me possam dar sobre esta cirurgia?

 

 

Notícias

Recebi a notícia de que uma amiga, que vocês conhecem, vai partir em busca da cura para a doença que tem afectado o seu marido e a sua vida. Vou ter saudades e muitas, mas não a posso impedir de tentar ser feliz.

A minha recuperação continua a ser lenta. O ambiente em casa não é o melhor, mas tenho aproveitado para estar com a minha filha. O meu casamento continua a resvalar e basta-me o trabalho para sentir que estou viva e, quem sabe, manter a esperança no futuro.

Perdão

O que poderia eu fazer contra a Bárbara? Se gostei do comportamento dela? Não, não gostei. A verdade, é que a minha atitude não foi correcta, ao longo destes meses, e, por isso, não posso desatar a condenar este mundo e o outro. Decidi, então, perdoá-la. Também não a vou despedir da empresa, pois isso seria retaliação e vingança. Nenhum destes sentimentos faz parte da minha pessoa. Prefiro escolher, sempre, o perdão.

Perdoo-te. Sei que também tens sofrido.

Conversas #1

Uso este cantinho para desabafar. Sem assuntos específicos, mas sim sobre aquilo que me apetecer. Convido quem quiser a partilhar os seus desabafos, pensamentos, ideias, etc.

Seria bom conhecer outras histórias, outros testemunhos, outros pensamentos de mulheres às quais o cancro abalou as suas vidas. Comuniquem!

Recuperação #6

Da recuperação física da cirurgia, da aceitação da cicatriz e da aceitação de ter perdido uma parte de mim, tenho a dizer que me custa horrores. Confesso sem pudores.

Da falta de atenção do meu marido e da reacção dele ao cancro, também admito que me custa. Esperava que ele fosse mais compreensivo, embora eu soubesse que ele poderia ter esta atitude e que poderia acontecer qualquer coisa.

Há momentos em que me sinto perdida.